• Home
  • Torneios
  • Sofia Barroso Sá vence primeira etapa do Circuito FPG

Sofia Barroso Sá vence primeira etapa do Circuito FPG

08 fevereiro 2022

Por Hugo Ribeiro

Pela primeira vez uma jogadora venceu um torneio do Circuito da Federação Portuguesa de Golfe (FPG), uma categoria competitiva que, desde o ano passado, integra também participantes profissionais. A campeã nacional absoluta, ainda amadora, ganhou no Montado, num torneio em que houve duas mulheres no top-3 final.

Sofia Barroso Sá, ainda amadora, de apenas 17 anos, tornou-se hoje (Domingo) na primeira mulher a vencer um torneio do Circuito da Federação Portuguesa de Golfe (FPG), ao encabeçar a classificação final que contemplou 111 atletas, 22 dos quais profissionais.

A campeã nacional absoluta ganhou o 1.º Torneio do Circuito FPG, de 7.500 euros em prémios monetários, que decorreu no Montado Hotel & Golf Resort, em Palmela, superando por 1 única pancada um membro do Challenge Tour, Tomás Melo Gouveia, e por 5 pancadas uma jogadora do Ladies European Tour Access Series, Leonor Guimarães Bessa.

Esses três jogadores foram os únicos a bater o Par do campo desenhado por Jorge Santana da Silva, com Sofia Sá a totalizar 138 pancadas, 6 abaixo do Par, após voltas de 69 e 69, enquanto Tomás Melo Gouveia somou 139 (71+68), -5, e Leonor Bessa contentou-se com 143 (69+74), -1. As jogadoras saíram das marcas azuis com o campo a medir 5.543 metros e os jogadores das brancas com o percurso a estender-se para 6.380 metros.

Vale a pena recordar que no dia 1 de dezembro de 2020 Leonor Bessa já tinha sido pioneira, ao tornar-se na primeira jogadora a vencer um torneio misto de profissionais, no PGA Portugal Open, no Amendoeira Golf Resort, em Silves, onde, curiosamente, para vencer, teve derrotar num play-off o seu namorado, Tomás Melo Gouveia, que hoje voltou a ser o vice-campeão. Uma coincidência espantosa.

Mas o feito de Sofia Sá é ainda mais impressionante, por ser uma prova com os melhores amadores e muitos dos bons profissionais portugueses e ter o triplo dos participantes. A jogadora que representa a Associação Quinta do Lago, garantiu a vitória da classificação mista, graças a 1 birdie no último buraco, no emblemático 18 de Par-3, com o green situado numa ilha.

“No último buraco, sabíamos que estávamos empatados e ´picámo-nos’ um bocadinho eu disse-lhe que quem metesse ganhava, ela meteu o putt e ganhou”, contou Tomás Melo Gouveia que, no ano passado, quando o Circuito FPG visitou o Montado, no 2.º Torneio de 2021, já tinha ficado igualmente no 2.º lugar, com 6 abaixo do Par, perdendo o título exatamente por 1 pancada, diante de Tomás Silva.

O irmão mais novo do n.º1 português, Ricardo Melo Gouveia, só teve elogios para a inédita campeã: “A Sofia tem feito um percurso muito positivo. Na semana passada, na terceira volta do Campeonato Internacional Amador de Portugal, teve hipótese de ganhar. Agora vai para uma universidade nos Estados Unidos e fico muito contente que o golfe feminino esteja a crescer em Portugal”.

Leonor Bessa jogou no último grupo com ambos e ainda com Hugo Santos, o líder no final da primeira volta, que hoje esteve na luta pelo título até enterrar-se com 10 pancadas no buraco 17 (de Par-5), caindo para o grupo dos 4.º classificados com 145 (+1), empatado com os profissionais João Girão e Pedro Almeida.

A irmã de Tomás Bessa foi, por isso, uma testemunha desse momento em que Sofia Sá, sua rival e amiga, derrotou no último buraco Tomás Melo Gouveia para fazer história e admite que foram sentimentos fortes: “Quando cheguei ao final e percebi que a Sofia tinha ganho, apesar de ter batido o Tomás, que é o meu namorado, fiquei com uma energia diferente porque foi uma menina que ganhou. Vejam que o mundo do golfe não é só dos rapazes, que o golfe feminino português está a crescer, temos boas jogadoras e haver duas meninas no top-3 final deve ser um orgulho para as outras jogadoras, para a Federação Portuguesa de Golfe”.

A resposta de Miguel Franco de Sousa, presidente da FPG, não poderia ter sido mais célere e inequívoca, em declarações ao programa “Golfe Report” da SIC Notícias: “Meninas, acreditem que é possível, claramente. A Sofia tem apresentado uma regularidade de resultados absolutamente extraordinária. Agora é possível, há cada vez mais meninas a jogar, a treinar, têm condições, têm quadros competitivos nacionais e internacionais, têm bons apoios dos seus clubes e das suas estruturas técnicas. E um dos grandes objetivos da FPG é recuperar o Ladies Open de Portugal, uma prova que merece estar no calendário do Ladies European Tour”.

E quanto a Sofia Sá? O que teve a dizer a jovem que, com uma aparente facilidade estonteante, jogou quatro das últimas seis voltas competitivas abaixo do Par, sendo que, na semana passada, defrontou algumas das melhores amadoras da Europa e neste final de semana alguns dos melhores profissionais portugueses?

“O meu objetivo, como é óbvio, não era ganhar aos profissionais, mas claro que fico contente, é sinal que o trabalho que tenho vindo a desenvolver tem dado frutos”, disse a jogadora residente em Belmonte, apesar de representar um clube no Algarve, onde treina com José Ferreira.

“Ontem fiz 27 putts e tive um resultado de 3 abaixo do Par, enquanto na semana passada, no Internacional de Portugal, nos dois dias em que joguei abaixo do Par, tinha feito 32 putts, acertando bastantes greens. Já hoje acertei mais greens e fiz 31 putts”, acrescentou Sofia Sá que, no verão, irá para o Texas militar numa universidade onde irá estudar Economia e competir na primeira divisão feminina da NCAA.

Quem também está a estudar Economia, mas em Portugal, é Pedro Clare Neves. Faltam-lhe apenas duas disciplinas para licenciar-se e já pensa no mestrado em Finanças. O golfe, admite, passou um pouco para segundo plano, mas o amador que no ano passado foi selecionado para atuar no Portugal Masters do European Tour continua a mostrar que sabe jogar e foi o melhor amador em prova nos últimos dois dias, embora tenha sido necessário derrotar num play-off Pedro Sousa Machado, depois de ambos terem concluído a prova com 146 (+2), o 7.º lugar da classificação geral.

Os premiados do 1.º Torneio do Circuito FPG de 2022, no Montado Hotel & Golf Resort, foram os seguintes: 1.ª da classificação geral, Sofia Barroso Sá (Associação Quinta do Lago), 138 (69+69), -6; 1.º da classificação de profissionais, Tomás Melo Gouveia (Atlantic Partners Asia), 139 (71+68), -5, €1.700; 1.º da classificação masculina de amadores, Pedro Clare Neves (Club de Golf de Miramar), 146 (74+72), +2 (em play-off); 1.ª da classificação feminina net, Francisca Salgado (Quinta do Peru Golf & Country Club), 142 (71+71), -2 (net); 1.º da classificação masculina net, Duarte Gonçalves (Club de Golf de Miramar), 136 (67+69), -8 (net).

O 2.º Torneio do Circuito FPG está marcado para os dias 2 e 3 de abril, no Oporto Golf Club, em Espinho, igualmente com 7.500 euros em prémios monetários.


Similar articles

AMARANTE GOLFE OPEN

AMARANTE GOLFE OPEN

O Amarante Golf Clube e a Federação Portuguesa de Golfe assinaram um protocolo para o lançamento do Amarante Golfe Open, em Junho, prova que conta com o alto patrocínio da Câmara Municipal de Amarante. Na celebração dos 25 anos do clube, pretende-se fixar um novo torneio no calendário, com prémios monetários de 15 mil euros, tornando-o no segundo evento mais importante, depois do Campeonato Nacional Absoluto Hyundai.

Ryder Cup adiado para 2021

Ryder Cup adiado para 2021

A PGA da América, a Ryder Cup Europe e a PGA Tour anunciaram em conjunto no início de julho que tanto a Ryder Cup quanto a Presidents Cup foram reagendadas, e serão disputadas um ano depois do agendado originalmente.

 

CAPA_N.73.jpg

© GolfePress

Nunca perca uma edição da revista GOLFE Portugal & Islands ligue
(+351) 291 639 100 ou envie um e-mail para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Cofinaciado por: